Archive for abril \20\UTC 2009|Monthly archive page

Os 47 quilos de Bárbara

Eu fiquei boa parte da minha vida pesando 47 quilos. Éramos eu e uma amiga com esse peso. Ela era, e ainda é, mais alta que eu e isso me deixava um tanto feliz porque significava que, apesar de toda a magreza dela, eu era a mais magra.

O tempo passou e eu continuei na mesma altura, ela conseguiu crescer mais um pouco, eu engordei e ela continuou nos 47.

Nós duas conseguimos chegar juntas nos 49, mas o tempo passou novamente, ela voltou para os 47 e eu cheguei nos 57!

Hoje ela deve ser a que fica um tanto feliz, já que é a mais alta e a mais magra.

Isso me deixa um tanto irritada porque eu sei que minha tendência é chegar nos 67 em pouco tempo, já que eu não consigo parar de comer e odeio fazer exercícios.

Que essa minha amiga gostosa e esbelta me dê licença, mas eu terei de contar seu nome neste texto, pois desconfio que tenho a síndrome do ‘B’.

1°: Eu engordava só na Bunda;

2°: Estou engordando na Barriga;

3°: Ela, a esbelta, se chama Bárbara.

Parece que a gente sempre escolhe alguém na vida para nos compararmos. Como fomos muito unidas na fase mais complicada e marcante da vida, adolescência, e éramos companheiras para tudo, até na magreza, sinto que eternamente tudo relacionado à gordura em mim será comparado a ela.

As calças já não me servem mais, as blusas estão apertadas e minha vó fez uma brincadeirinha no almoço de que a Barriguinha já está começando aparecer.

Tenho medo de que o próximo ‘B’ em minha vida seja de Bisturi.

Tudo isso por causa dos 47 quilos totalmente estáveis da Bárbara.

Anúncios