Archive for the ‘carol’ Tag

Essa noite eu sonhei com você

Não sei porque, pois tem tanto tempo que a gente não se econtra de verdade que eu já nem sentia mais saudades. As últimas vezes que te vi foram tão rápidas e tão diferentes do que costumavam ser, que eu nem imaginava que poderia ter um sonho desses.

Então eu encontrei uns arquivos pra lá de antigos no computador e foi mexendo neles que vi uma foto sua com o mesmo cabelo que você tinha no meu sonho. Era naquela época de cabelos ruivos, sabe? E bem lisinhos. Bati o olho naquela foto que você tirou enquanto falava no celular comigo chorando por causa de um namoradinho insignificante e lembrei do sonho…

No sonho eu e a Isa te chamávamos pra sair, mas apesar de falarmos pelo celular eu te via e você falava que não sabia se ia ou não com aquela voz de dúvida sua e fazia aquela sua cara de “não sei” acompanhada de uma risadinha. A Pri também estava lá e chamava pra festa que era na fazenda.

Foi tão bom, porque a gente não tinha nada de mais importante a não ser te convencer de ir na festa da fazenda. E você estava em dúvida, imagino, porque também sente saudades daquela época, mas faz de tudo para lidar com a nova fase paz e amor vegetariana que você inventou de viver. Uma fase que eu não entendo, pois você mudou muito e deixou muita coisa para trás. Praticamente não é a mesma pessoa, a mesma amiga de antes.

Então resolvi fuçar até encontrar mais fotos nossas. A gente se divertia tanto. Encontrei umas frases nossas como aquela que diz que até as cerejas são felizes menos nós, mas na verdade eu era feliz sim com você ao meu lado, ou ao lado da Balalaika que sempre virava nossa companheira.

De repente deu um salto no tempo e do nada tudo ficou para trás e nós praticamente viramos conhecidas. Talvez se eu não tivesse te convencido a ir naquela rave comigo você nunca teria começado a gostar dessas coisas de natureza com drogas, apesar de afirmar que só gosta mesmo é da música e da natureza. Eu também gosto mesmo é apenas da música e da natureza, então porque eu comecei a me sentir tão diferente de você e a gente nunca mais conseguiu ter uma conversa em comum?

Essa noite eu sonhei com você e me vieram os belos momentos guardados na memória.

Cerejas Felizes

Ate as cerejas são felizes

Anúncios

Jeito Carol de ser

Eu confesso que:

 

Eu confesso que te trai com dois de seus melhores amigos. Eles riram da sua cara e hoje, como não estamos mais juntos, eles são obrigados a me achar estranha para você não desconfiar de nada.

Eu confesso que menti o meu amor nos últimos tempos. E você acreditou.

Eu confesso que sabia de todas as coisas que você mentia, mas eu fingia acreditar para te deixar fazer papel de besta e rir quando eu chegasse em casa.

Eu confesso que resolvi ficar com cada garoto que você um dia desconfiou ter algum envolvimento comigo. E nós ainda estávamos juntos quando isso aconteceu.

Eu confesso que nunca te achei tão bom quanto você demonstrava ser.

Eu confesso que você foi uma das piores coisas, isso, coisas, que já me aconteceu.

 

Eu tenho certeza que:

 

Eu tenho certeza que você vai chamar todos os seus amigos e amigas para lerem este texto.

Eu tenho certeza que você e todos que te rodeiam vão me chamar de chata e vagabunda.

Eu tenho certeza que você vai fazer com que todos me odeiem (como já fez algumas vezes).

Eu tenho certeza que você não vai terminar de ler este texto e vai me excluir de tudo quanto é lugar.

Eu tenho certeza que você vai mudar todo o seu perfil do Orkut e suas fotos (e não é que mudou?).

Eu tenho certeza que a partir de agora você vai contradizer tudo que me disse um dia (mais uma vez).

Eu tenho certeza que daqui alguns meses você vai voltar mansinho, mansinho. E então tudo vai começar novamente.

Eu tenho certeza que você vai voltar aqui no blog e terminar de ler este texto.

 

Eu, na verdade:

 

Eu, na verdade, sou gente boa e não tenho nada contra nenhum dos seus amigos.

Eu, na verdade, nunca acreditei mesmo quando você xingava algumas meninas de “sem cérebro” e “cara de pizza com azeitona no meio”.

Eu, na verdade, sempre achei meio estranha essa sua implicância com pessoas do sexo feminino.

Eu, na verdade, escrevi algumas mentiras aqui. Mas vai depender do seu estado de espírito para desvendá-las, afinal, você está em constante conflito com meu jeito Carol de ser.